4 de janeiro de 2007

O BBB nem disfarça mais...

5 loiras
3 morenas
1 negro
7 morenos
todos com cara de comercial do leite Molico
idades? entre 19 e 30 anos!
corpinho? só se for em cima!
sorteio? pra quê? pra entrar gente pobre e feia e ganhar o prêmio? não!
eu assisto BBB.
e não tenho vergonha de assumir.
mas se tem uma coisa que eles resolveram abandonar de vez, é a diversidade.
ah! isso sem mencionar o absurdo: apenas UM NORDESTINO!
será represália à reeleição de Lula?
ou como diz Ítalo, eles não querem mais pagar o prêmio pro Nordeste?
melhor deixar pra lá. não acredito em teorias conspiratórias.
só uma previsão: se não tirarem do ar antes, vai ser melhor assistir pelo YOU TUBE do que pela Globo.

3 comentários:

TIAGO disse...

Não cabem mais críticas à globo nesse país. Ela é padrão. Manipuladora é eufemismo. Uma organização que pára universidades, bancos etc em prol de um show comprado como a da copa do mundo, onde os jogadores eram estandes ambulantes da nike e aí vai...sejamos sensatos... somos o reflexo dos padrões da mídia/globo. Talvez esse comentário não caiba no que foi escrito acima pelo Rodrigo mas acredito que bigbrother, copa do mundo, pcc, tudo é show, é dinheiro, as pessoas sabem, acham lindo e tá tudo bem, mas não percebem as empregadas sempre negras da novela das oito, adoradoras de um pagode no morro, não percebem que a ciência, as discriminações, a beleza do caos que é esse país e o mundo são na verdade show para o fantástico aos domingos...Não se vê em nenhuma rede copiladora do padrão globo ou na própria a verdadeira face do país, uma face sem maquiagem, sem sensacionalismo. È bem provável que muitos achem ridículas afirmações que dizem que vestimos oq a mídia quer, somos o que a mídia quer que sejamos, O QUE SERIA DE NÓS SEM A MÍDIA MANIPULADORA, O QUE VESTIRÍAMOS? O QUE LERÍAMOS? QUEM AMARÍAMOS OU ODIARÍAMOS? O QUE COMERÍAMOS? O QUE SERIA DE NÓS???

tiago disse...

acho que... nós mesmos?

Janaína Santos disse...

Para a Globo, o globo é muito restrito.
Inclusão social? Diversidade?
Quanto mais excluídos, pobres, feios e negros, melhor.